Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MUSICPORTUGAL

APOIAMOS O TALENTO NACIONAL! ūüáĶūüáĻ

29.05.20

OUVE AQUI O NOVO √ĀLBUM DA CUCA ROSETA, "AM√ĀLIA POR CUCA ROSETA"

"L√°grima", "Ai Mouraria", "Com que voz" s√£o alguns dos temas presentes


Tiago Ferreira

A morte s√≥ mata quando deixamos. Enquanto celebrarmos a vida que a antecedeu, pode ser contrariada e menorizada. A vida enquanto percurso, enquanto afirma√ß√£o, enquanto legado e enquanto for√ßa capaz de inspirar outros a fazerem o seu pr√≥prio caminho. De certa forma, √© isso que est√° por detr√°s do disco ‚ÄúAm√°lia por Cuca Roseta‚ÄĚ. Mais do que uma homenagem de¬†Cuca Roseta¬†√† maior voz do fado, trata-se sobretudo de um agradecimento pessoal a uma mulher e a uma obra que, desde o primeiro momento, se tornaram um alicerce fundamental para o seu crescimento art√≠stico enquanto fadista.

 

Am√°lia Rodrigues¬†despediu-se do mundo a 6 de Outubro de 1999. H√° 21 anos, portanto. Mas o seu g√©nio √© demasiado flagrante para que deixe de ser celebrado ‚Äď e nunca ser√° de mais lembrar uma obra que partiu do fado, virou o fado do avesso e convocou tamb√©m outras m√ļsicas populares para o seu universo. √Č essa enorme vastid√£o de registos que¬†Cuca Roseta¬†leva tamb√©m para o palco e para o est√ļdio, celebrando um report√≥rio que s√≥ ao ser reinterpretado pode manter-se vivo e capaz de conquistar novos p√ļblicos.

 

Acontece que ‚ÄúAm√°lia por Cuca Roseta‚ÄĚ conta tamb√©m a hist√≥ria de¬†Cuca Roseta¬†no fado. Ao entregar-se com uma espantosa e arrepiante emo√ß√£o a cl√°ssicos absolutos como ‚ÄúCom que Voz", ‚ÄúBarco Negro‚ÄĚ, ‚ÄúL√°grima‚ÄĚ ou ‚ÄúVagamundo‚ÄĚ entre outros,¬†Cuca Roseta¬†refaz os passos que a trouxeram para esta m√ļsica, desde a sua entrada no fado at√© ao momento presente. Porque havendo outros nomes imprescind√≠veis no seu percurso ‚Äď como Luc√≠lia do Carmo, Alfredo Marceneiro ou Caman√© ‚Äď, ao olhar para tr√°s e ao tentar perceber como poderia partilhar o seu percurso com o p√ļblico, Cuca n√£o demorou a perceber que Am√°lia e os temas que popularizou estavam presentes em cada esquina da sua vida e em cada degrau na descoberta da sua voz √ļnica no fado.

 

Os fados e as marchas de¬†Am√°lia¬†estiveram sempre presentes no seu percurso. ‚ÄúL√°grima‚ÄĚ √©, h√° muito, um dos seus temas preferidos de sempre do report√≥rio de¬†Am√°lia¬†‚Äď n√£o por acaso, constru√≠do por Carlos Gon√ßalves para o poema da pr√≥pria¬†Am√°lia. E √© tamb√©m por isso que ‚ÄúL√°grima‚ÄĚ, single deste disco, surge aqui num momento sublime em que caber√° apenas ao piano de¬†Ruben Alves¬†servir de amparo ao canto cristalino da fadista.

 

‚ÄúAm√°lia por Cuca Roseta‚ÄĚ agradece tamb√©m o quanto estes temas de¬†Am√°lia¬†foram marcantes em v√°rias fases da vida de¬†Cuca Roseta. Ou seja, mesmo n√£o tendo sa√≠do da sua pena, s√£o coordenadas fundamentais para ajudar a cantora a mapear aquilo que lhe aconteceu fora dos palcos. Voltar a cant√°-los equivale a refazer esses passos pessoais e ver-se transportada para momentos como a inf√Ęncia, ao cantar a mesma ‚ÄúMarcha do Centen√°rio‚ÄĚ ‚Äď presen√ßa constante na sua meninice ‚Äď, mas tamb√©m para os seus primeiros dias no Clube de Fado, a casa de M√°rio Pacheco, onde¬†Cuca¬†fez a sua aprendizagem fadista noite ap√≥s noite, apresentando-se diante do p√ļblico enquanto mostrava, pela primeira vez, a emo√ß√£o que transportava consigo sempre que um fado tomava conta das suas emo√ß√Ķes e encontrava o caminho at√© √† sua boca.

 

Ao registar agora este report√≥rio em est√ļdio,¬†Cuca Roseta¬†descobriu tamb√©m o quanto tem este report√≥rio t√£o vivo em si e o quanto os v√°rios anos de intimidade do seu canto estas palavras √© acompanhado pela constru√ß√£o das suas pr√≥prias mem√≥rias e viv√™ncias que lhes foi acoplando. S√£o temas que, n√£o sendo seus, fazem parte de si e passam, para quem, ouve uma verdade sobre a sua arte e sobre os seus sentimentos que n√£o pode ser fingida. Tal como fazem parte de si as guitarras portuguesas de M√°rio Pacheco, Lu√≠s Guerreiro e Sandro Costa.

 

Ao celebrar o seu encontro com a obra de Amália, Cuca Roseta celebra também a vida e os seus encontros. Aqueles que, em cada momento, fazem de cada um de nós aquilo que somos. E a quem, muitas vezes, falta dizê-lo assim, com todas as letras: Obrigado, Amália. Para não esquecer nunca o porquê de estarmos aqui.

 

Ouve aqui o novo √°lbum da Cuca Roseta, "AM√ĀLIA POR CUCA ROSETA".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"AM√ĀLIA POR CUCA ROSETA"

Link Digital: https://CucaRosetaAmaliaPorCuca.lnk.to/TIfy2NQXPR

 

cucaroseta_am√°lia_novo√°lbum.png

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.